Covid-19: Afagro solicita medidas diferenciadas nos frigoríficos

269

Frente à pandemia do coronavírus, a Associação dos Fiscais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro) solicitou providências no que diz respeito à adoção de medidas para as atividades industriais fiscalizadas pela Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA) da Secretaria da Agricultura (Seapdr). A preocupação da entidade leva em consideração não somente a saúde dos servidores que atuam nas plantas, mas também a saúde dos colaboradores das empresas e o abastecimento seguro à população gaúcha.

“Até o momento, não se tem conhecimento que tenha sido solicitado às indústrias registradas algum Procedimento Operacional Padrão (POP) ou medidas diferenciadas de produção e controle sanitário. Sabe-se, ainda, que diversos produtos sofrem grande manipulação, alguns não possuem embalagem obrigatória e são consumidos nas residências, sem qualquer tratamento térmico prévio”, diz o documento enviado neste domingo (26/4) ao diretor do Departamento de Defesa Agropecuária da Seapdr, Antonio Carlos de Quadros Ferreira Neto, e à chefe da DIPOA, Karla Prestes Pivato.

Na avaliação da Afagro, há diversos pontos dentro de uma indústria de produtos de origem animal, em especial aquelas com maior número de colaboradores, que merecem atenção, entre eles: vestiários, sanitários, refeitório e salas de produção (corte e desossa). Por serem locais fechados e de maior aglomeração, são lugares com potencial de disseminação do vírus, caso haja alguém infectado. Os servidores alertam que esta atividade industrial é uma das únicas que se mantém em funcionamento sem possuir qualquer regulamentação a respeito de controles sanitários específicos para a pandemia.

Os fatos ocorridos em Lajeado e Passo Fundo, municípios que registraram o aumento de casos de Covid-19 dentro de plantas frigoríficas, tornam a regulamentação ainda mais urgente.

Compartilhe:
Categorias neste artigo
WhatsApp chat