Inspetoria de Vacaria distribui mais de mil maçãs à população

229

Os servidores da Secretaria da Agricultura que atuam na inspetoria de defesa sanitária de Vacaria distribuíram nesta sexta-feira (29/11) à tarde mais de mil maçãs à pedestres e motoristas que circulavam pelo centro da cidade. Vacaria é o maior produtor da fruta no Estado e o maior exportador do Brasil – 80% da exportação brasileira de maçã sai do município. A iniciativa teve apoio das empresas Campi, Rasip e Schio/Rubifruit que doaram as maçãs.

Diretora da Afagro, a engenheira agrônoma Liese de Vargas Pereira explica que os fiscais estaduais agropecuários são responsáveis pelo monitoramento e fiscalização para o controle do cancro europeu das pomáceas, que é uma das doenças que ocorrem na maçã e que precisa do controle oficial para que seja possível certificar a fruta. É graças a este trabalho que a maça produzida em Vacaria acessa mercados internacionais, como Bangladesh.

Durante a ação, que contou com a participação do Cpers, os fiscais estaduais agropecuários e os técnicos agrícolas conversaram com as pessoas sobre a greve. Os servidores distribuíram folders e explicaram à população a importância do trabalho da fiscalização agropecuária e os motivos da paralisação. Foi possível perceber grande apoio da população que buzinava e acenava ao passar pelos servidores mobilizados.

Sobre a greve

Desde terça-feira (26/11) os fiscais estaduais agropecuários estão em greve juntamente com outras categorias ligadas à Secretaria da Agricultura, entre elas os técnicos agrícolas e os analistas agropecuários e florestais, representadas pela Agefa e Assagra, além dos servidores da área administrativa e os da antiga Caixa Estadual. Também fazem parte da greve unificada servidores de outras áreas, como Saúde, Cultura e Planejamento, entre outras categorias ligadas ao Sintergs, Sindsepe e Sindicaixa. O atraso e o parcelamento dos salários há 48 meses e a falta de reposição salarial há 5 anos motivam a greve, além do pacote do governo do Estado que retira direitos e reduz indiretamente a remuneração dos servidores públicos que se juntaram ao Cpers para formar a Frente dos Servidores Públicos (FSP).

Fotos: Silvia Letícia Pereira, Guilherme Teixeira e Marcos Prediger

Compartilhe:
Categorias neste artigo
WhatsApp chat