Nova diretoria da Afagro assume gestão em meio à greve

144

Com o desafio de continuar a luta pela valorização da categoria e em meio à greve dos servidores do Estado, a nova diretoria da Associação dos Fiscais Agropecuários do Rio Grande do Sul (Afagro) assumiu a gestão para o biênio 2020-2021 na sexta-feira (6/12), em cerimônia realizada na sede do Sintergs, em Porto Alegre. O evento contou com a presença de dezenas de associados, representantes de entidades parceiras e autoridades. “Eu vou ficar dois anos, aqui, lutando por cada um dos nossos fiscais”, afirmou o presidente empossado Pablo Fagundes Ataide.

O dirigente, que atua nas inspetorias de Arroio do Tigre e Sobradinho, além de ser responsável pela inspeção de frigorífico em Ibarama, destacou que atualmente a maioria dos colegas tem uma carga horária de dez horas de trabalho por dia, atendendo na defesa e na fiscalização em situações de insalubridade, correndo riscos de acidentes de trabalho e de pegar uma doença infecciosa. “Eu tenho vocação pra ser servidor. Eu sirvo o meu próximo, independentemente de ser servidor público, porque eu adoro o meu trabalho. Mas estamos em um momento que estamos sendo massacrados, e isso é inaceitável”, avalia Pablo referindo-se aos atrasos e parcelamento dos salários, além da falta de reposição salarial há cinco anos.

A vice-presidenta Beatriz Ferreira Scalzilli, que atua no setor técnico de carnes do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA), em Porto Alegre, agradeceu a confiança dos colegas e disse que é uma honra muito grande dar sequência no trabalho da gestão que se despede. “A Afagro não é só a diretoria, a Afagro somos todos nós. Vamos juntos, porque este é um momento histórico e será um desafio maior do que imaginávamos”, reforçou a dirigente, destacando a importância do engajamento, união e luta que os colegas vêm mostrando nesta greve.

Em seu discurso de despedida da presidência, Antonio Augusto Medeiros, ressaltou que a postura da entidade sempre foi de unidade e de defesa do serviço público. “Estamos vivendo um momento extremamente delicado, e estamos capitaneando uma das maiores greves que estas categorias já viveram. E é uma greve que é por dignidade, por isso que ela é forte. Não é uma greve por aumento de salário, estamos fazendo greve pra tentar ter de volta o que tentaram nos tirar, que é a nossa dignidade. Estamos lutando pela nossa sobrevivência”, disse Augusto.

Muitos dirigentes de entidades parceiras e parlamentares presentes na posse fizeram questão de exaltar o exemplo de união, força e luta que é a entidade. “A Afagro é uma associação que é um projeto com alto grau de sucesso”, disse o presidente do Sintergs, Nelcir André Vernier.

Foto e texto: Bruna Karpinski

Compartilhe:
Categorias neste artigo
WhatsApp chat